22 de abr de 2013

Bota de cano baixo: a nova queridinha

Postado por LUIZA às 15:58
Acredito que estando numa faculdade de moda, acabamos por ver o que as "fashionistas" mas andam usando, ou gostando de ver nas vitrines e na galera, afinal, os corredores de uma faculdade de moda, são praticamente o SPFW hahaha
E uma coisa que tem chamado minha atenção é que as pessoas abriram mão das botas de cano alto, aquelas "montaria" ou aquelas de sempre, que nossas mães usam (calma, sem julgamentos hahaha), para usar botinhas de cano baixo ieeeeeeeeei o/, que são bem mais bonitas e it do momento né ? Pode ser aquelas chelsea boots, ankle boots, coturno, o que vale é serem curtinhas ♥
"Conhecidos companheiros dos soldados do Exército os coturnos também viraram item fashion. Com referências bem antigas e influências que vão desde o militarismo até o universo underground, são presença garantida nas vitrines das lojas de todo o país. Materiais com efeitos desgastados e envelhecidos dão a sensação de um sapato já bem surrado e usado, que tem tudo a ver com a cena alternativa. Fivelas marcam presença nos modelos e trazem um toque dourado - e mais feminino - para muitas peças". (Via Lançamentos)
Clique na imagem para saber onde comprar.
E looks ? Vamos à eles ! (Clique nas imagens para conhecerem as donas dos looks)
Inspiração é o que não falta né ?
Então, se está pensando em comprar uma botinha para esse inverno, aproveita as dicas e saia do óbvio !
Beijoooos, ♥

2 comentários:

Jeniffer Brito on segunda-feira, abril 22, 2013 disse...

Tô do en te por uma botinha, mas digamos que eu não esteja podendo ainda pra comprar a que eu quero...
Eu adoro bota montaria, pena que a minha mãe não usa o mesmo nº que eu kkkkkkkkkkk

Ótimas inspirações... Vc vai sábado na Sumirê??
Beijão!!!
http://www.ladomoca.com

Natty Oliveira on segunda-feira, abril 22, 2013 disse...

COmprei uma curtinha vermelha, linda. Quero usar tipo, todo final de semana kkk

Beijos Luluuuu

http://www.doqueeugosto.com.br/

 

Luiza Wonderland Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos