5 de dez de 2014

Faltou protetor solar

Postado por LUIZA às 15:37
Alguém aqui já trabalhou em shopping ? Você precisa estar bonito, atender gente chata, se socar no estoque, vender de qualquer jeito, repor arara, dar desconto e falar "qualquer coisa só me chamar, meu nome é Luiza". Ok. Todo mundo precisa passar por isso. Parece um ritual de quem estuda moda. Mas, graças a deus já passou, e lembremos que existem as coisas boas, claro, amizades, coisas que aprendi, risadas e muuuuita coisa sobre varejo, afinal, nem tudo na vida é um canson A4 e umas Magic Color pra ficar desenhando croqui de madrugada.
Então, vejamos. Semana de Moda de sampaulon calhou de ser na semana que eu mais precisava ir pra aula, e, organizada que sou, pedi um folga na loja no dia que iria trabalhar no backstage da Acquastudio (aliás, aqui abro espaço para agradecer a Carol, mais uma vez, pela oportunidade).
Como era o único jeito, e em meio a realização de um sonho, e, querendo ou não, envolve minha carreira, experiência e tudo o mais, defini minha ida ao SPFW como prioridade. Faltei na aula que quase me fez pegar um exame (mas não peguei, descobri hoje, obrigada meu deus nosso senhor).
Acordei as 8h, atrasada, teria que estar no metrô Tucuruvi as 9h20.
Corri, coloquei a roupa, não passei a maquiagem, coloquei meu sapato numa sacola, meti uma alpargata, prendi o cabelo para ele não armar, meu esmalte descascou a hora que fui pegar o bilhete na bolsa, entrei no ônibus, LOTADO, fiquei antes da catraca, fiquei amiga de uma moça, comecei a me maquiar ali mesmo, o cobrador segurou minha bolsa, a abençoada deixou eu sentar só pra conseguir passar o rímel e o batom, desci com cara de poderosa, claro que com umas gotinhas de suor na testa (que já estava causando um transtorno na minha franja).
Depois disso foi tudo muito rápido, encontrei o pessoal, entrei no carro, passamos no ateliê, pegamos as roupas, pegamos um trânsito monstruoso pra chegar no villa lobos, isso tudo sob um sol estratosfericamente quente, chegamos, fomos pro backstage e um pouco de glamour começou a me aparecer.
"Glamour" é o que eu chamo de pendurar os vestidos nas araras, receber os maquiadores no backstage, ter água Bonafont de graça e sem limites, ver as modelos esperando pra começarem a ser arrumadas e separar os sapatos por tamanho.
O desfile todo começou a ganhar vida, a Débora e a Marília chegaram, começou um vai e vem, modelos ensaiando, eu tive que ir pra porta receber os convidados.
Foi então que eu comecei a gostar, tinham fotógrafos na porta, tiraram foto minha (essa parte é um caso "a parte" de toda a história, porque eu simplesmente amo quando isso acontece, um dia escrevo só sobre isso), minhas convidadas amadas chegaram, minha mãe chegou, proporcionei a entrada de meninas que estavam loucas por convites. Comecei a suar, ficar cansada, faltou protetor solar nas costas, por isso adquiri uma marca nada bonita do recorte da minha blusa, tomei muita água, voltei pro backstage e o desfile começou bem na hora.
Foi gratificante ver como as meninas estavam felizes que terem trabalhado. Foi gratificante me ver no espelho, com o crachá da Acqua, toda suada e vermelha. Foi gratificante tirar as roupas das modelos, guardar os sapatos, colocar tudo nos sacos, levar pro carro.
Fui ao banheiro, depois de tudo isso, e retoquei o batom, o mesmo batom que tinha passado lá no ônibus, as 9h da manhã, no aperto, e com o corpo liberando as enzimas da ansiedade, as mesmas enzimas do alívio e felicidade que rodeavam o meu corpo depois de ter feito o que fiz.
Ficar alí passando o tempo com as amigas então, nem se fala. Se elas gostaram ou não, eu não sei... Mas pelo menos dei a oportunidade de saberem como que funciona tudo isso de São Paulo Fashion Week.
Estava vendo o vídeo da Thássia, da semana de moda, como foi a rotina e tudo mais. Enquanto ela estava sendo maquiada por alguém top das makes, no hotel, de roupão, bem cheirosa e linda, cabelo tratado... Eu estava apertada no metrô, socializando com o pessoal e o cobrador. Se eu to reclamando ? ÓBVIO que não. Se eu queria chegar de táxi, óculos de sol e salto ? ÓBVIO que sim.
A diferença disso tudo, é o que ganhei.
Ganhei prestígio. Ganhei o orgulho da minha mãe. Ganhei sorvete de graça. Ganhei uma foto com o Fiuk. Ganhei experiência, que vai pro meu humilde currículo. Na conta bancária ? Não, não foi nada pra lá, continuou com o meu adiantamento salarial de vendedora do shopping.
E assim a vida segue.

0 comentários:

 

Luiza Wonderland Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos